Deep below,
Each word gets lost in the echo
Terça-feira, 2 de Setembro de 2014

The Only Exception | 8

Aquele estava a ser, no seu entender, um dia estranho. Talvez não fosse tão fácil como pensava a sua inclusão no novo colégio. De qualquer forma, ficara com uma leve e estranha sensação de aconchego quando os seus olhos procuraram o colega, cujo nome ainda não sabia talvez por mera distracção sua. Não compreendia o que se passava, sabia apenas que o peito entrara numa peculiar corrida sem motivo aparente. Parecia até uma partida do seu próprio cérebro, sem importância; mas tão incómoda como uma pedra no sapato.

Ele era cruel, frio e distante. O que poderia ela achar nele para além de uma personalidade intransigente e arrogante. Então porque é que se sentia vulnerável e os seus olhos o procuravam a todo o instante como se de uma necessidade básica se tratasse? Uma parte de si queria acreditar que para lá do seu intelecto formidável ele poderia ser alguém melhor do que parecia mostrar. Com um sorriso delicado e algo distraída, levantou-se para deixar a sala quando Claire se aproximou. Atrás dela, vinham dois colegas.

- Como podes estar a sorrir? Acabaste de ser motivo de chacota, percebeste isso, certo? – Começou por dizer Claire um pouco baralhada. Louise encolheu os ombros. – Só podes ser tola. Acredita em mim, não vais querer comprar briga com o génio da turma.

- Génio? – Disse pensativa. – Então é isso.

- Isso o quê?

Louise gargalhou confortavelmente. Agora percebia porque é que ele tinha uma personalidade tão desagradável, devia ser frustrante não saber o que fazer a tanto conhecimento.

- Reparei que ele acabou o exercício em apenas um minuto. Só isso. – Respondeu serenamente, com um sorriso a enfeitar-lhe o rosto. – Não sabia que ainda existiam pessoas tão sobredotadas.

- Tu és parva. – Respondeu Claire com um esgar impaciente. – Olha, esta é a Blake e aquele ali é o Zac. – Apontou para cada um deles.

Blake acenou-lhe fervorosamente e Zac aproximou-se num pulo para a observar de perto e beijar-lhe o rosto educadamente, fazendo-a corar de embaraço.

- És a rapariga mais gira da escola. – Disse entusiasmado.

 Louise gracejou ante tamanha sinceridade. Ele era engraçado. Claire revirou os olhos e acertou-lhe um cachaço indignado, fazendo-o pinchar e rosnar aborrecido.

- Estás a deixá-la sem graça, ó palerma. – Disse impacientemente. – Pensei que eu era a mais gira.

- Ela é mais. – Disse Zac, por entre uma gargalhada.

Louise e Blake calaram uma gargalhada por instantes e quando não aguentaram mais desfizeram-se numa risada uníssona e alegre que fez Claire e Zac sorrir. Depois seguiram os quatro até ao exterior do outro lado do edifício, onde um enorme campus verdejante se estendia ao longo de uns quase quinhentos metros de terreno. Do outro lado, segundo Claire ficava a secretaria e a papelaria do colégio onde poderia fazer o levantamento do uniforme e do equipamento de educação física.

Numa conversa animada dirigiram-se os quatro até lá; mas Louise obrigou-se a parar a meio do percurso quando o histerismo de meia dúzia de raparigas chamou a sua atenção do lado direito. Olhou curiosa, e descobriu que existia um relvado muito bem arranjado e vedado por algumas arquibancadas não muito altas. Depois reparou em meia dúzia de jogadores de lacrosse que estariam eventualmente a sair dos balneários para os treinos, no entanto, um deles – talvez o menos entusiasmado – caminhava rodeado por meia dúzia de fãs, cujos pedidos diversos recusava sem nem as olhar. Algo nele lhe parecia familiar, algo nele definitivamente a fascinava.

- Ah! – Exclamou Blake atrás de si. – Estou a ver.

- Hum! – Louise murmurou atrapalhada. – Estás a ver o quê?

- Que ficaste fã dele. – Riu divertida.

Louise sentiu o rosto inflamar. Coçou a cabeça e gargalhou nervosa.

- Não fiquei nada, de onde tiraste essa ideia? – Respingou falsamente indignada. Não era propriamente boa a esconder o que sentia.

- Se tu o dizes. – A outra encolheu os ombros. – Um conselho, não percas o teu tempo. Aparentemente, ele não gosta de raparigas, ninguém nunca lhe conheceu uma namorada desde que aqui entrou.

- Hum? – Murmurou de olhos arregalados. – O que queres dizer com isso? Ele… Ele… é-

- Não! – Exclamou Blake prontamente com um ar seriamente atrapalhado. – Não foi isso que eu disse. Não sei. Só constatei um facto.

- Sei. – Respondeu pensativa.

Olhou uma última vez e vendo-o desaparecer, retomou a caminhada com Blake ao seu lado sem tecer mais comentários. Estaria mesmo a ficar fã dele como Blake sugerira? Não podia. Abanou a cabeça, sentindo-se ainda mais idiota. No fundo, mal o conhecia não podia perder-se de amores por alguém assim. Claire batia o pé no chão à entrada da papelaria onde as esperava de braços cruzados. Blake encolheu os ombros sem desvendar o motivo do atraso de ambas e piscou o olho a Louise antes de entrar. Obrigado. Pensou, inclinando a cabeça discretamente em jeito de agradecimento. A última coisa que precisava naquele instante era ter Claire e Zac a aborrecê-la com aquele mesmo assunto.

- O Zac está tirar fotocópias da matéria toda, dentro em breve teremos os exames de final de ano. – Disse Claire, encostando-se na parede atrás de si. Louise sorriu. – Achei que precisarias de um update.

- Obrigado, acho que vou precisar de toda a ajuda que conseguir. – Contrapôs um tanto aborrecida. Reconhecia que não era uma boa aluna. Não era nenhum génio; mas a situação agravara-se com a morte de Reiko. – Se não conseguir boas notas agora corro o risco de chumbar.

Claire abriu a boca e arregalou os olhos, assumindo uma expressão gravemente preocupada.

- Devias procurar o centro de tutores.

Devia. Pensou. Estava ciente de que para manter a bolsa no mínimo tinha de conseguir notas razoáveis. De qualquer forma tentaria organizar-se sozinha por uns dias e depois de acordo com as suas maiores necessidades, seguiria o conselho de Claire.

- Irei fazê-lo na semana que vem. – Disse, suspirando com pesar. – Vou fazer o levantamento do uniforme.

Claire meneou a cabeça em concordância e entraram as duas sem nada acrescentar. Adiante Zac e Blake gargalhavam divertidos. Juntaram-se a eles sem fazer cerimónia. Quando a senhora voltou com uma centena de fotocópias, Louise aproveitou para pedir o uniforme escolar e o equipamento de educação física, ficando a observar Claire, Blake e Zac enquanto aguardava. Sentia um certo fascínio pela cumplicidade que eles partilhavam. Arbitrariamente havia sido escolhida por eles para se juntar ao grupo e por isso estava agradecida. Algo neles, algo na maneira de agir de cada um deles lhe dizia que podia contar com o ombro deles para chorar, desabafar ou mesmo para rir e divertir-se sem preocupações adjacentes. Algo neles, fê-la perceber que poderia contar sempre com a sinceridade e amizade deles. Sentia-se feliz.

 

One more. Glad you like it. Vou tentar dar continuação.

publicado por a.nee às 19:55
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De • Smartie a 2 de Setembro de 2014 às 21:36
Aww, o Zac é super fofinho ahah *___*
Ainda bem que a Louise já fez alguns amigos, parece-me que eles os três vão ser muito importantes para ela :)
Que venha mais! :D
Beijinhos*


De sacha hart a 3 de Setembro de 2014 às 00:31
Apreciei imenso este capitulo, e isso deve-se na sua maioria à tua escrita. Já o disse antes mas volto a dizer: a tua forma de escrever é maravilhosa, super agradável e és uma escritora formidável. É uma de tantas razões pelas quais estou a gostar tanto desta história!


De a.nee a 3 de Setembro de 2014 às 19:17
Obrigado Sacha. Com tanto elogio até fico sem jeito.
Eu tento manter as coisas simples e de leitura fácil, é um facto. De qualquer forma, fico feliz por gostares.


Comentar post

The Only Exception


Nathan Vanderbilt tinha uma vida normal - até ao dia em que conheceu o seu pior pesadelo: Louise McKenzie. Sério, frio, calculista, prepotente e irrepreensivelmente inteligente e popular no colégio; enquanto Louise não passa de uma rapariga normal com notas medíocres; sonhadora, sensível, intensa e verdadeira espera reunir as condições necessárias para se aproximar do coração enregelado do filho mais velho dos Vanderbilt a quem nunca nenhuma namorada se lhe conheceu. Numa luta interior constante, Nathan irá perceber que não tem como fugir á realidade, à novidade e aquilo que sente pela filha do melhor amigo do pai.

SOBRE A HISTÓRIA.


Profile

Ana. 29 anos. Licenciada em Engenharia Informática. Seguros. Música. Ler. Escrever. 30 Seconds To Mars. Aaron Yan. Muse. Linkin Park. Green Day. Three Days Grace. Snow Patrol. Kings Of Leon. Paramore. Game Of Thrones. Switched At Birth. Suits. Once Upon a Time. Teen Wolf. Heart Of Dixie. Covert Affairs. Arrow. The Flash. Bones. Hawaii Five-O. Nashville. The Fosters. KDrama.


Linkage

The Only Exception Palavras Soltas Filmes Séries KDrama


Credits

Layout Lettha
Icon TFN
Colors Colorpicker
ADAPTAÇÃO POR: anaap.



SEGUIR PERFIL