Deep below,
Each word gets lost in the echo
Domingo, 10 de Agosto de 2014

The Only Exception | 1

Os destroços de mais uma tempestade esbaforida, que durara quase dois dias, estendiam-se ao longo de toda a costa americana no estado da Flórida. O sol abrasador que acolhia a cidade em ruinas quase tornava irreal o que ocorrera nas últimas horas; mas a imensa devastação que percorria as ruas de Jacksonville ditava o contrário. O número de pessoas desalojadas aumentava a todo o instante, as condições sanitárias eram tão precárias que talvez muitos pudessem até ficar doentes.

Louise estava sentada no último degrau dos dois que restara da entrada da sua casa com a cabeça entre as pernas. Não estava ferida com gravidade, apenas sentia o ardor nos vários arranhões e num golpe desferido por uma placa de metal que lhe cortara superficialmente uma perna. Quase perdera a vida num acto de insensatez quando tentara resgatar o único retrato que tinha da mãe. Aquela era ela. As suas intenções e capacidade de amar eram puras e sinceras; mas era trapalhona, verdadeiramente distraída e despistada, o tempo todo. Eram incalculáveis as vezes que caía ao tropeçar nos próprios pés, ou que sonhava alto entusiasmada. Garey sentou-se junto dela e abraçou-a.

- Desculpa papá. – Começou por dizer, num resmungo fungoso. Levantou o tronco e fitou as sapatilhas rasgadas e sujas. – Não queria perdê-la.

- Não existe lugar melhor para a guardares que o teu próprio coração querida. Um pedaço de papel não a fazia presente.

A rapariga levantou o rosto e de lágrimas nos olhos atirou-se nos braços de Garey que a recebeu com carinho no aperto de um abraço de eterno amor. A sua mão grande passou levemente num afago afectuoso pelos cabelos dela, ouvindo-a chorar.

- Perdoa-me papá.

- Não sei o que seria de mim se te perdesse também. – Murmurou.

- O que vamos fazer agora? – Perguntou, observando destroçada a sua casa caída. Não restara nada. – Perdemos tudo.

- Tudo não, temo-nos um ao outro. – Corrigiu-a com um sorriso esperançoso. Louise baixou o rosto. Devia estar contente, muitas pessoas provavelmente não teriam tido a mesma sorte; mas não conseguia deixar de pensar no facto de que não reuniam as condições financeiras necessárias, para voltar a erguer uma casa ou para alugar um quarto durante muito tempo. – Não te preocupes querida. – Começou por dizer, ao aperceber-se da sua verdadeira preocupação. - Vamos dar a volta por cima, sempre damos certo? – Disse confiante, tocando-lhe no queixo para a fazer olhá-lo. – Certo?

Louise suspirou.

- Certo. – Murmurou sem convicção.

- Não senti firmeza. – Disse Garey, abanicando-a levemente e ela gargalhou.

- Certo. – Gritou de lágrimas nos olhos e sorriso nos lábios. Depois abraçou o pai novamente e beijou-lhe o rosto. – Amo-te muito papá. – Murmurou.

- Eu também te amo, minha querida. Lembra-te, - Disse muito sério, afastando-a de si para lhe ver os olhos. – Não há nada que eu não faça por ti.

Obrigada. O murmúrio não chegara a esvair-se pelos seus lábios; mas o brilho dos seus olhos molhados e emotivos era verdadeiro e sincero. Garey sabia lê-la. Jogou-se nos seus braços outra vez para o abraçar e naquele silêncio imperfeito, onde as ambulâncias e os helicópteros se ouviam naquele panorama de destruição que os rodeava, permaneceram até a ajuda chegar. Afinal não tinham para onde ir.

 

 

Não sei o que possa eventualmente nascer daqui; mas vamos interpretar isto como sendo algo ainda indefenido e sem titulo pode ser? Talvez consiga mais qualquer coisa.

publicado por a.nee às 17:48
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De • Smartie a 10 de Agosto de 2014 às 19:38
Aww, gostei tanto *-* E fiquei muito curiosa acerca do que pode vir daí :3


De summer wright a 16 de Agosto de 2014 às 03:58
desculpa estar a incomodar, mas podes dizer-me qual é o código para bloquear a função de copiar texto nos blogs? já procurei por toda a parte, mas só encontro para blogger :(


De a.nee a 16 de Agosto de 2014 às 20:34
Olá Summer,
Eu uso para este blog o seguinte código (é pequenino):

<html><head>
<body oncontextmenu="return false">
</head></html>

De momento está a funcionar aqui, experimenta. Não conheço mais nenhum.
É copiares para um dos componentes e activares o mesmo em uma posição do layout do blog.


De summer wright a 16 de Agosto de 2014 às 21:07
obrigada! havia um que nem seleccionar deixava, mas não encontro mesmo.
vou activar :)


Comentar post

The Only Exception


Nathan Vanderbilt tinha uma vida normal - até ao dia em que conheceu o seu pior pesadelo: Louise McKenzie. Sério, frio, calculista, prepotente e irrepreensivelmente inteligente e popular no colégio; enquanto Louise não passa de uma rapariga normal com notas medíocres; sonhadora, sensível, intensa e verdadeira espera reunir as condições necessárias para se aproximar do coração enregelado do filho mais velho dos Vanderbilt a quem nunca nenhuma namorada se lhe conheceu. Numa luta interior constante, Nathan irá perceber que não tem como fugir á realidade, à novidade e aquilo que sente pela filha do melhor amigo do pai.

SOBRE A HISTÓRIA.


Profile

Ana. 29 anos. Licenciada em Engenharia Informática. Seguros. Música. Ler. Escrever. 30 Seconds To Mars. Aaron Yan. Muse. Linkin Park. Green Day. Three Days Grace. Snow Patrol. Kings Of Leon. Paramore. Game Of Thrones. Switched At Birth. Suits. Once Upon a Time. Teen Wolf. Heart Of Dixie. Covert Affairs. Arrow. The Flash. Bones. Hawaii Five-O. Nashville. The Fosters. KDrama.


Linkage

The Only Exception Palavras Soltas Filmes Séries KDrama


Credits

Layout Lettha
Icon TFN
Colors Colorpicker
ADAPTAÇÃO POR: anaap.



SEGUIR PERFIL