Deep below,
Each word gets lost in the echo
Sexta-feira, 5 de Outubro de 2018

Um ano depois...quase.

Verdade.

Se alguém pensa que tudo fica mais fácil, desengane-se.

A saudade está cá.

A dor... o meu cérebro é tão protector da minha pessoa que bloqueia constante tudo aquilo que me poderia fazer chorar.

Eu lembro pormenores, pessoas, lugares... o meu pai e tudo o que passei com ele... a luta... a derrota... e é verdade que tem alturas em que ainda penso que seja mentira. Não é infelizmente. Mas eu não consigo ir tão além nesses pormenores, o meu cérebro já não mo permite. Mas a saudade... ela é real. Ela faz-me chorar, faz-me sentir triste principalmente nesta altura. Outubro.

Mas 2018 apesar de tudo e da ausência de uma das pessoas mais importantes na minha vida... não tem sido feito só de lágrimas de tristeza. 2018 já me fez chorar de alegria... e logo depois de tristeza porque não tive o privilégio de partilhar com ele a minha alegria...a minha vitória.

Foram quase sete anos a lutar pelo reconhecimento profissional. E por uma unha negra não fui embora. Passou-se tudo tão rápido e foi tão inesperado a partir do momento em que comuniquei que me ia embora que ainda hoje tenho alturas em que quase me belisco. Hoje... finalmente estou efectiva, com um contrato de gente e com tudo a que tenho direito. Tenho estabilidade financeira e contratual, o que mais poderia eu querer? Tudo isto antes dos 30. Portanto, sim eu chorei de alegria em 2018 quando me disseram que tinham uma proposta para mim.

 

E..nem sempre consigo fazê-lo mas esta coisa de vez em quando avança... Está muuuito diferente dos rabiscos originais que fiz. Penso que seja a melhor versão até à data.

"Diante daquela advertência, Camila sentiu que o que restava da sua sanidade mental fora inesperadamente arruinado. Não havia uma única parte do seu corpo que colaborasse com o que restava do seu lado racional. Sentia uma comoção de emoções estupidamente descontrolada, que fazia as suas pernas tremelicar em desequilíbrio, um frenesim de sentimentos que facilmente poderia ser comparado a uma salada russa e que a fazia desejar em segredo a concretização daquela ameaça. Porém, tal coisa não aconteceria conquanto se sentisse consciente o suficiente da realidade em que se encontrava.  

Por isso, relutantemente, tudo a levou a crer que estava na hora de ceder. Abriu a mala, procurando pelas chaves do carro e no fim estendeu-as na direcção de Thomas. Os olhos dele procuraram os seus em antecipação e sem desviar o foco da sua atenção recebeu as chaves sem hesitar. A mão dele fechou-se sobre a sua por instantes, fazendo-a sentir-se ridiculamente desconfortável.

Camila sentiu o rosto inflamar, o peito reagir como se fosse um vulcão adormecido que explodia e retomava agora a sua actividade e pior do que isso sentia-se profundamente embaraçada por não ser capaz de disfarçar a influência que ele tinha sobre o seu corpo.

Aparentemente, mais uma vez, ele parecia estar no controlo. Sem sombra de dúvida Thomas sabia o que estava a fazer e melhor do que ninguém sabia gerir toda aquela situação com uma calma absoluta e superficial que chegava a ser assustadora; mas ela apercebera-se sem querer que o seu auto-controlo já vira melhores dias. O vislumbre de puro deleite na sua expressão, deixou-a de alguma forma inquieta. Atrapalhada, sacudiu a mão e as chaves caíram no chão ruidosamente."

publicado por a.nee às 22:59
link do post | comentar | favorito
The Only Exception


Nathan Vanderbilt tinha uma vida normal - até ao dia em que conheceu o seu pior pesadelo: Louise McKenzie. Sério, frio, calculista, prepotente e irrepreensivelmente inteligente e popular no colégio; enquanto Louise não passa de uma rapariga normal com notas medíocres; sonhadora, sensível, intensa e verdadeira espera reunir as condições necessárias para se aproximar do coração enregelado do filho mais velho dos Vanderbilt a quem nunca nenhuma namorada se lhe conheceu. Numa luta interior constante, Nathan irá perceber que não tem como fugir á realidade, à novidade e aquilo que sente pela filha do melhor amigo do pai.

SOBRE A HISTÓRIA.


Profile

Ana. 29 anos. Licenciada em Engenharia Informática. Seguros. Música. Ler. Escrever. 30 Seconds To Mars. Aaron Yan. Muse. Linkin Park. Green Day. Three Days Grace. Snow Patrol. Kings Of Leon. Paramore. Game Of Thrones. Switched At Birth. Suits. Once Upon a Time. Teen Wolf. Heart Of Dixie. Covert Affairs. Arrow. The Flash. Bones. Hawaii Five-O. Nashville. The Fosters. KDrama.


Linkage

The Only Exception Palavras Soltas Filmes Séries KDrama


Credits

Layout Lettha
Icon TFN
Colors Colorpicker
ADAPTAÇÃO POR: anaap.



SEGUIR PERFIL